Verbos Curtos - Humberto Fonsêca & MaicknucleaR

sábado, 19 de dezembro de 2015

Olhares Entre'Linhas Poesia: Humberto Fonsêca

 
 
                Olhares Entre'Linhas...

"Meus dons e poesias foram adquiridos em lugares inóspitos, subalternos, nos vãos do submundo, em guerras contra as estrelas mortais superiores, nesses efeitos sem molduras de uma galeria de arte montada aos cacos e espetáculos da subjetividade nunca sentiram-se enfraquecidos, meus dons e poesias, e pelo mais adjetivo sentido que possa dar; toda condição contrária é a forç...a propulsora para que possa se reencontrar com a minha essência, minha naturalidade, minha capacidade, minha maturidade, e se em algum momento parecer que foi abalada, não desespero-me, pois sinto que meu renascimento pessoal não foi criado através de nenhum movimento ou arte".

Só o tempo pode definir o final do combate.

Nossas transpirações, em viver aguçadamente diante das batalhas, é o que transforma a inspiração em um simples trabalho, de ser, existir, estar presente e assim transcender as objeções, pois, não fomos obrigados aceitar certas pautas, conselhos, manifestações...

    Aceitar o que? de quem? porque? para quem? se os benditos não sabem o que fazem ou se sabem, cabe a mim dispersar minhas energias em contra-tempos isolados de um caos do qual se conhece?

    Todo aprendizado não-formal, pode e deve, tornar-se conceitual, depende de quem vê, depende de quem olha, depende simplesmente, de você.

     Será que nossas opiniões ultrapassaram a consciência e o saber coletivo? Seríamos nós ainda movidos ao autoconhecimento? Ao conhecimento deliberado? Ou as formações políticas majoritárias atuantes? Esquecemos do Hurricane que existe em nós? Se somos nós que em algum momento pagamos nossos estudos, quem pode ditar ou discutir nossa educação? E todo aprendizado e conhecimento adquirido ao longo dos anos, será que foram eles ensinados por qualquer inconsequente desprezível? Será que tantas bombas e socos na fuça foram apenas para ter um bom treinamento e suportar as dores? Será que todo preconceito entre esses mundos conceituais e acadêmicos é apenas para ser mais um ser podre destes pensamentos populistas endêmicos e racistas? Será que não pode haver orgulho individual pelo que se sabe, pelo que se conhece, e principalmente; pelo que se domina com arte, nunca com violência? Será que nos tonaremos tão mais miseráveis que os miseráveis que imploram? Será que estaremos no meio de um furacão sem sentido criado e propriamente dito para iludir vossas concepções? Será que meras "conexões", "contatos", "significados", "simbologias", "códigos", vão continuam valendo mais que seres humanos de verdade?

Humberto Fonseca

#sóotempopodedefinirofinaldocombate

Nenhum comentário: