Verbos Curtos - Humberto Fonsêca & MaicknucleaR

quinta-feira, 31 de março de 2011

VincebuZ "A Derrocada do Dezembesto" part. III "SPECTRAL"

EuCor Reprime

Estudo Cinematográfico Utopista Onipresente Regionalista
apresenta:

VincebuZ "A Derrocada Do Dezembesto" part. III
Musica: Spectral
Tempo: 10:53
Direção: Humberto Fonseca
Ano: 2011
Brasil, Santa Catarina

Sinopse:

Continuando a saga sobre o ensaio literário-audiovisual de Humberto Fonseca, "A Derrocada do Dezembesto", artigo escrito sobre da banda VincebuZ, que tem como proposito (ainda que visionário) viajar por toda discografia dos caras, temos nesta terceira parte a música "SPECTRAL". De um play maravilhoso, ondas sonoras psíquicas, entre o sobrenatural e o poder dos campos magnéticos que começa como trama das doenças mentais que estão se desenvolvendo aos poucos no diretor-ator, vindo em manisfestações cada vez maiores e sem nexo... Com forças sinistras e com um simbolismo de força naturais.

terça-feira, 29 de março de 2011

Poema dedicado a bela Imbituba...

Homem de Pedra IV
                                  ( O Louco )

Eitá cabra-doido!
Fez um sol no chão para ver se...
Parece bicho...
A cabeleira e a barba tapa a figura...
Da era da pedra,
Em medievais tempos,
Parou no contemporâneo...

...( depois de estar perto, ele... vê-se louco, e por expressar, difamar o que parece ser difamação, brigar, reminutar a briga passada, começa á viver mais que um duro episódio, pois sua vida é aprisionada. )

" a revelação agorista representa um respeito de liberdade ao afeto, de abrangência em contatos, bem mais que a liberdade de expressão, uma autoria criada para dizer que é livre... pois bem, temos que medir as palavras, e nem tudo que si é pensado deve ser exposto, o que pode te levar para um aborrecimento, e os espantos que as sociedades causam são apenas no ínicio... dão um surto, excluem! e se for para o bem, acabam adotando, como o fim dos dotes, e quem é louco de bancar para sempre a festa da filha? agora os costumes e pecados são normais, e quem não acha... pode se acostumar. "

__ " porquê discute sozinho assuntos que não são de seus interesses...? tem pessoas pagas para pensar, outras para agir, e... ele fica vendo parâmetros que nunca serão escutados ou vistos? "

" a revelação agorista representa um respeito de liberdade ao afeto, de abrangência em contatos, bem mais que a liberdade de expressão, uma autoria criada para dizer que é livre... pois bem, temos que medir as palavras, e nem tudo que si é pensado deve ser exposto, o que pode te levar para um aborrecimento, e os espantos que as sociedades causam são apenas no início.. dão um surto, excluem! e se for para o bem, acabam adotando, como o fim dos dotes, e quem é louco de bancar para sempre a festa da filha? agora os costumes e pecados são normais, e quem não acha... pode se acustumar. "

__ " porquê discute sozinho assuntos que não são de seus interesses...? tem pessoas pagas para pensar, outras para agir, e... ele fica vendo parâmetros que nunca serão escutados ou vistos? "

Só pode ser louco, xarope!
É capaz de rasgar moedas,
Peidar colorido,
Talvez cagar rodando?

__ " e baba a camisa de força, ela é sua forca, fizeram com ele o homem da máscara de ferro, e trancaram-no em um quarto por vários dias... e quem viu! não parava! ficou assim por gritos e batedeiras uns 2ois meses, e silenciou.. "

E aos murmúrios...
Ele é solto.
O que irá fazer?
Vai continuar com suas falas?
Ele seria louco?
Ou... a população estaria em choque?
Mesmo assim... olhando bem... olha a cara... loukaço!...rsrs

__ " o que ele dizia? matem o homem de aço! matem! ele veio para o mal! não se engane com sua postura, olhe essa máscara! ela é de ferro! ele quer que vc use-a também! "

( Homem de aço, substantivo próprio para as riquezas em minério, vem para uma grande transformação dessas origens... encontro dos homens com as facas, lanças, espadas, armas... ele veio a terra bem antes do superman, e seu escudo é feito de lata... esse homem vai juntar-se ao fogo para as inovações históricas... )

__ " e como pode prever tal mudança, quantos discursos idiotas, se continuar assim vai ser esquartejado! "

Onde se viu...
Cada uma viu...
É bom ele estar solto?
Pessoa como essas não deve estar dentre nós!
Olhe essas roupas fedidas, feridas, ele tem piolho, e faz as necessidades alí mesmo...
Meu DEUS! tenha piedade desta vida!

__ " nem1um desses motivos impedem que ele esteja errado... ou vai correr pelo aço... "

O Louco...
A miséria de um cidadão...
Agora em gritos pela comunidade.


Humberto Fonseca

Maria Angelica

Por: Maria á mariáááá
 
temo um Deus que traz a existencia o que não existe
e somos canal de benção na vidas das pessoas que estao e que viram até a gente
nós sabemos valorizar o trampo um do outro
e vamo pro arrebento
já que entramos nessa vamu até o fim
de varios começos.
 
________________________
eh nois mulamba!
sua força de vontade e inspiração é determinante em nossos pequenos corações, é preciso ter mais fé, ter mais sentidos, ter mais dinheiro, estrutura, paz, sem esquecermos da sensibiladade.

domingo, 27 de março de 2011

 
Carnaval Negro
Com: Pedro Pracchia, Humberto Fonseca , Renato Gimenez, Diego Rizzo e Nilton (Trupe Drao).

Salve!

As imagens desse vídeo gravado pelo meu irmão Mr. Xones (MaicknucleaR) mostra um pedacinho da apresentação de última hora do Carnaval Negro, no dia 20 de março, na comemoração dos 4 anos do CICAS (Centro Independente de Cultura Alternativa e Social), que fica bem na Av. do Poeta no coração do Jd. Julieta, zona norte de São Paulo, que aproveitando esse saudosismo entusiasmo ritmo de festa me envolvi com a trupe e cai no palco, que tenho o prazer de dizer; que eu mesmo ajudei a construir, foi um prazer imenso enfim se apresentar nesse local, de gritar, pular, sair nas luvadas, colar uma camisa de mercenário enfatizando aqueles que se cobrem com nossas histórias sem dar um murro na broa.

espero que gostem.
AbraX, beijos e xeiros...

Humberto Fonseca

sábado, 26 de março de 2011

"As desilusões da pobreza que afastam os homens da arte de suas próprias vidas".

tudo muito tranquilo até que:

pierrot ... diz
e ae mano velho
cade vc q disse q vinha por essas bandas esse mês?
 
Humberto Fonseca CICAS diz
salve man
putZz
deu tudo errado meu brodi
e vc como vai?
 
pierrot ... diz
to na paz
no momento com fome tbm
mas como andam as coisas por ae?
 
Humberto Fonseca CICAS diz
 
de boa
paz, tranquilidade
 
pierrot ... diz
 
isso q é obom
e o blog?
 
Humberto Fonseca CICAS diz
 qua?
o meu ta devagar, nunca mais postei, acho que hj vou dar um tapa
pensa em alguma coisa?
 
pierrot ... diz
tapa na macaca
 
Humberto Fonseca CICAS diz
 desembucha home
 
pierrot ... diz
 deixe-me ver
a desilusão da pobreza que afasta os homens da arte de sua propria vida
 
Humberto Fonseca CICAS diz
 nossa
verdadeiro
 
pierrot ... diz
 ou algo assim
isso da pra cair na arte maloqueirista como um tapa
já tens o tema... desenvolva
 
Humberto Fonseca CICAS diz
 kkkk
podes crer
 
pierrot ... diz
 vc sabe q minha politização é só na minha ideologia mental e discursiva
escrita deixo por sua parte na hora de escarrar
 
Humberto Fonseca CICAS diz
hehehe
 
pierrot ... diz 

vou botar essa frase no msn q ficou foda mesmo
tive uma ideia
 
Humberto Fonseca CICAS diz
manda ver
 
pierrot ... diz
 faça uma poesia na base politica dessa frase, ao mesmo tempo em q eu vou fazer uma no ponto de vista romantico da coisa
depois agnt junta e ver oq sai
 
Humberto Fonseca CICAS diz
 podes crer
 
pierrot ... diz
 deixa eu acertar gramaticalmente essa porra
generalizar mais

"As desilusões da pobreza que afastam os homens da arte de suas proprias vidas"
ta ae...
 
Humberto Fonseca CICAS diz
 Silhuetas,
sorrateiros,
sórdidos.

fontes enebriantes se esfumam, embriagam-se, engalham...
é tarde sobre as auroras, é tarde sobre as tardes.
é tarde que não mais amanhece, depois de hoje a tarde.

os cânticos se cruzam veloz-mente,
é saltos, rodopios, bureais, novenas de clãs, orações pegajosas.

transo-transmuto-transfaleco!

pierrot ... diz
 uou
po.... muito foda
 
Humberto Fonseca CICAS diz
 quase morto entre o eco, o oco, e o semblante enegrecido das almas. seus e meus, os nossos rubores de anunciação prenunciavam, era o mal que há de vir, está vã poesia oculta, lamuriada de plavras embrutecidas pela revigoração dos olhos que clamam mas não pedem perdão, não ousam olhar o odio, seus retratos deles mesmos quebraram.
 
pierrot ... diz
perfeito
 
Humberto Fonseca CICAS diz
 ta saindo agora, simbora. o forno do tacho agora ascendido entre as gerações imperam.
 
pierrot ... diz
 bote lenha e não deixe o fogo baixar
 
pierrot ... diz
 po, ficou muito foda
 
Humberto Fonseca CICAS diz
"um dialogo poetico, tramado, com muita potencia"
 
Humberto Fonseca CICAS diz
fontes enebriantes se esfumam, embriagam-se, engalham...
é tarde sobre as auroras, é tarde sobre as tardes.
é tarde que não mais amanhece, depois de hoje a tarde.
 
Humberto Fonseca CICAS diz
algo romântico daí surgi?
aparece... encanta-se ao se amargurar.
a poesia né verso premeditado de corações oriundos?
 
pierrot ... diz
a poesia é o proprio coração oriundo
 
pierrot ... diz
 
que se balança como um barco em alto mar
e navega sem comandante
e toma rumos inesperados
sem encontrar um porto seguro para descançar
mas onde estará a ilha dos naufragos?
on foi parar o corpo desfigurado
da paixão que não foi correspondida
so sobraram os fantasmas de lembranças
que nunca existiram, mas perseguem a realidade
de todas as fantasias e dos sonhos criados em um pedaço de papel
que já está amassado e cançado de ser rasurado.
 
Humberto Fonseca CICAS diz
 
crie algo romântico, como uma voz,
na pele das almas,
nas luas das antas,
meu desfeito, meu passo, fora dos acertos,
é amor desentendido do caos pelo efeito,
proporção sem medidas,
se é que mede-se!
o léu, o além, mar, mor...
o que eu quiser,
serás o universo,
entre o tudo e os pocessos.
 
pierrot ... diz
 
eu tenho um
e uso ele com uma boa frequencia
so espero que ele não se aposente cedo
no céu que não é mais tão azul
as nuvens cinzas da tempestade
tentam esconder sus lágrimas
que aparentam ter vontade propria
e caem sem o consentimento
do olho que não tem mais tanto brilho
estampado na nuvem que faz o formato do meu rosto.
 
Humberto Fonseca CICAS diz

nosso amigo falou que falta muito pra chegar no  topo da montanha, “eles querem que acendamos seus pavios e assumam sua violência”, carência de ser humano realizando as ações demoníacas do governo, agora os sonhos mais que reais precisam ser, ora essa incontestável, a consciência  especifica exprime a nossa consciência fora desse sistema coercitivo.


Poema de: Humberto Fonseca & Josiano Saulo

quarta-feira, 16 de março de 2011