Humberto Fonsêca

segunda-feira, 26 de novembro de 2012

Em busca de palavras...

       Sabes tu,
  Que eu bem seu,
     A parte que tu es.

 "perdido estou em teus olhos floridos, minimalista, em fita de olhar que faz renda..."

 A palavra coração, voz, sentido, contação que domina as carnes.

_ óh chaga infame! o amor de uma liberdade sem provas, de uma vontade sem fim...


 Antes um segredo inflamado, sem lições, que a perdura da ventura absurda e incapaz.

(palavra, voz, coração, olhar, tudo em linhas te percorrendo em mim.)

_ óh salvadora da carne, porque não me libertas a mente?

Livre, pensativa, e aventureira sempre foi, mas nunca será tão parecida como a "canção da boca", e que boca...


                           Sabias,
                                  Que dentro de mim,
                                          Es livre?

Ao escutar, a bendita e malina voz me comia por dentro, roendo todos os traços que se figiam apagar pelo meu olhar enuvoado à distância...

"somos poetas, falamos com os olhos".
   
                                                         Quer, que diga,
                                                                     Bem baixo,
                                                                              Por se lambermos em mente.
                       Gata,
                   No cio,
               Avermelhada...

                                                                Tua,
                                                                Pele,
                                                                A cor.

Praia do Rosa
Humberto Fonseca
 

Nenhum comentário: